Agricultor tem prejuízo após ser enganado por Estelionatários em Leópolis

Na última quarta feria dia (28) nas proximidades da cidade de Leópolis, mais precisamente no trevo do cruzeiro as margens da rodovia estadual PR 160, local onde se encontra o limite do município de Leópolis e Cornélio Procópio, um agricultor foi enganado por um grupo de ESTELIONATÁRIOS,  resultando em um considerável prejuízo financeiro. Segundo o que foi declarado pela vitima do golpe, que pediu para não ter seu nome divulgado, o mesmo estava no processo de compra de uma máquina colheitadeira para seu uso na agricultura, porém não imaginava que negociava com criminosos, golpistas e estelionatários. O homem disse que negociava a colheitadeira com os supostos vendedores, o qual ocupavam um veículo VW/GOL DE COR CINZA COM PLACAS DE CIANORTE/PR, e que neste dia (quarta feira), após várias conversações, houve um entendimento entre as partes, combinando de se encontrarem no cruzeiro (Entrada para o bairro Arapuá, município de Leópolis), onde haveria o pagamento de uma parte do valor da máquina, referente a primeira parcela do valor combinado. A vitima disse que o encontro aconteceu, que os estelionatários conversavam muito e aparentavam ser boas pessoas, fazendo comparações e garantindo a qualidade da máquina negociada. Neste momento, a vitima (O AGRICULTOR) repassou o valor (Não Declarado) em especie para os vendedores, que em posse do dinheiro desconversaram e saíram dizendo que em poucos minutos retornavam. Posteriormente passado algum tempo, os golpistas não mais retornaram, desaparecendo sem deixar pistas e vestígios, deixando a vitima no local que de imediato notou que havia sido enganado, se tornando mais uma vitima do crime de ESTELIONATO.  A vitima foi a Delegacia de Policia onde registrou o fato pedindo por providências. 

CRIME DE ESTELIONATO – (Art. 171 do CPB – Código Penal Brasileiro) – Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento:

Pena – reclusão, de 1 a 5 anos.

O crime de estelionato exige quatro requisitos, obrigatórios para sua caracterização:

1) Obtenção de vantagem ilícita

2) Causar prejuízo a outra pessoa 

3) Uso de meio de ardil, ou artimanha

4) Enganar alguém ou a leva-lo  a erro

A ausência de um dos quatro elementos, seja qual for, impede a caracterização do estelionato. O crime aceita apenas a forma dolosa, ou seja, que haja real intenção de lesar , não havendo previsão para forma culposa, ou sem intenção.

O SertanejaNews dialogou com alguns policiais e Advogados, e do diálogo resultou nas seguintes orientações; Os profissionais disseram que o crime de ESTELIONATO é muito comum, esta presente em todos os lugares, setores, classes e cidades. Tem como fundamento e objetivo, (LEVAR VANTAGEM ILÍCITA, CAUSANDO PREJUÍZO ALHEIO), e por este motivo todos devem tomar muito cuidado, principalmente quando a oferta ou a proposta é boa demais. Eles relataram o famoso ditado popular (QUANDO A OFERTA É DEMAIS, O SANTO DESCONFIA), por este e outros motivos quando alguma pessoa lhe oferecer algo muito barato, lhe fizer propostas irrecusáveis, oferecer ajuda insistentemente e tentar ludibria-lo com qualquer coisa… “DESCONFIE”, você poderá ser vitima de um estelionatário. Os profissionais orientaram ainda que, quando o assunto se tratar de negócios, o ideal é procurar por um profissional devidamente registrado e qualificado como (CORRETORES DE IMÓVEIS E CORRETORES  DE VENDAS), ou uma pessoa conhecida e confiável. Não se deve dar credibilidade aos chamados “PICARETAS” – (Pessoas que negociam coisas, imóveis e objetos sem registro e qualificação profissional). Sem generalizar os negociadores autônomos, também conhecidos como PICARETAS, estes muitas vezes são especialistas em enganarem as pessoas, são muito conhecidos do meio POLICIAL e grande parte CLIENTES de famosos Advogados criminalistas. Os chamados “PICARETAS” costumam omitir coisas, faltam com a verdade e possuem fortes artimanhas para convencer as partes envolvidas a fecharem a negociação, visando sempre sua porcentagem na COMPRA/VENDA, não importando se alguém tomou e/ou tomará prejuízo. Os policiais e Juristas disseram que quando alguém pretender negociar (COMPRAR/VENDER) algo de seu interesse, este deverá sempre faze-lo em locais seguros, na presença de testemunhas e/ou terceiros, arrolando documentos que comprovam a negociação entre as partes, e com profissionais devidamente REGISTADOS e QUALIFICADOS, apresentando SERIEDADE, CREDIBILIDADE e RESPEITO ao cliente.

EDIÇÃO: Sertanejanews.com

Matérias Relacionadas

No Comments

Leave a Comment