Agricultores Sertanejenses reclamam das políticas de preço do MILHO apresentadas pelo Governo

Dia 28 de Julho, é o DIA NACIONAL DO AGRICULTOR, mas o agricultor anda desanimado com um dos principais cultivos brasileiro, “O MILHO”. O cultivo do milho safrinha já se consolidou no cenário agrícola paranaense, sustentado principalmente pela incorporação de novas tecnologias no processo produtivo. Três outros aspectos fundamentais dão sustentabilidade a esse cultivo, que  constitui-se em uma excelente alternativa econômica para os agricultores após a cultura de verão, pois possibilita a otimização dos fatores de produção como terra, máquinas, equipamentos e mão-de-obra. É uma ótima opção para rotação de culturas durante o período Outono/Inverno. Ao longo dos anos, a área de milho no período da segunda safra tem apresentado evolução no Paraná atingindo  uma enorme área em hectares plantados. As oscilações na área plantada têm ocorrido em razão dos preços, que ora desestimulam os agricultores BRASILEIROS, PARANAENSES e também os SERTANEJENSES que estão decepcionados com a política de preços do Governo Federal. Eventos climáticos durante o período de cultivo do milho safrinha têm feito a produção e a produtividade também oscilarem em virtude das variações climáticas como temperaturas baixas e geadas nas Regiões Oeste e Centro-Oeste e com menas intensidade nas Regiões Norte e Noroeste do Paraná, porém de muita preocupação, já que no meado desse mês de Julho foram registradas baixas temperaturas na região Norte, com registros de GEADAS nas regiões de Londrina e Ibaiti, comprometendo algumas lavouras em sua progressão. Contudo, ao longo do tempo, observou-se evolução no aumento da produtividade graças à incorporação de novas tecnologias no processo de produção desse sistema de cultivo sempre oferecido e apresentado pelas empresas do ramo. No Paraná em torno de 2,3 milhões de hectares foram cultivados e a safra esperada é de 13,5 milhões de toneladas de Milho. Para estragar a festa, o vilão é o  PREÇO que recuou e a saca de (60 Kg) é cotada hoje, dia 24/07/2017 em  R$ 17,00 na região Norte do Estado, preço considerado baixíssimo pelos produtores e se o cenário não mudar será garantia de desestimulação e prejuízos, já que nesta mesma época no ano passado (2016), chegou a ser registrado o preço variável de (R$ 32,00) a saca de 60 Kg. Como a 1ª safra (Verão) é destinada ao abastecimento do mercado interno, a safra Outono/Inverno ou safrinha, tem sido negociada conforme a caminhada da colheita. Em Sertaneja algumas áreas que foram cultivadas mais cedo já iniciaram a colheita, por enquanto, poucas áreas já colocaram as máquinas na roça, mas tudo indica que nos próximos dias mais precisamente no início do mês de Agosto, a colheita começará a todo vapor. Na safra 2014/2015 segundo o IBGE, o município de Sertaneja teve uma área de 31.165 hectares de milho cultivado, com uma produção estimada de 183. 680 toneladas colhidas.

O SertanejaNews cumprimenta e parabeniza todos os agricultores Sertanejenses por sua importância produtiva e financeira no cenário nacional, e pelo seu dia comemorativo, a ser comemorado na próxima sexta feira dia 28 DE JULHO.

EDIÇÃO: Sertanejanews.com

Cotação Diária de Preços-Consultas

Matérias Relacionadas

No Comments

Leave a Comment