Em Rancho Alegre, mulher tem prejuízo e desconfia que teve seu cartão bancário CLONADO

Nos últimos dias, uma moradora do município de Rancho Alegre, procurou pelos policiais militares platonistas, solicitando o registro de um BOLETIM DE OCORRÊNCIA por suspeitar que havia sido vitima de um crime, pois segundo ela alguém não identificado e autorizado teria realizado dois saques em sua conta corrente, se utilizando do cartão magnético. A vitima disse ter notado o registro dos saques de sua conta bancária, porém o que a deixou confusa foi que os saques de fato teriam sido feitos, mas nas duas ocasiões da retirada do dinheiro o cartão magnético se encontrava em seu poder, dentro de sua carteira de uso pessoal. Diante do fato supostamente ilícito ocorrido, a correntista procurou a agência bancária onde possui a conta, pedindo por explicações e esclarecimentos, sendo informado pela gerencia local que de fato havia acontecido as duas retiradas de dinheiro, conforme constava no histórico da conta relacionada. A gerencia da instituição financeira orientou a vitima que deveria procurar uma unidade policial e registrar um BO, apresentando o referido registro policial na agência para que providências fossem tomadas. 

A redação SertanejaNews dialogou com alguns policiais e profissionais do sistema bancário, e durante a conversa pode-se constatar que a maioria dos casos de clonagens de cartões magnéticos são realizados VIA INTERNET, e que o uso indevido dos cartões bancários para SAQUES/COMPRAS são realizados por familiares da própria vitima , há casos registrados de FILHOS, NETOS, CÔNJUGES, CUNHADOS E CUIDADORES que se disponibilizam em ajudar, mas tão logo capturam a senha se apossam do cartão e praticam o crime.  Para compreender melhor acerca da clonagem de cartão bancário, que pode ser executada de várias formas,  as conhecidas são mediante a utilização dos aparelhos alcunhados de “chupa-cabras”, meios eletrônicos (e-mails com vírus) e telefonemas falsos. Clonar cartão de crédito e débito é o mesmo que falsificar documento, tanto que a Lei n.12.737/2012 acrescentou o parágrafo único ao Art. 298 do Código Penal, equiparando tal cartão ao documento particular. “Chupa-cabras”, assim apelidados no meio policial e jurídico, são aparelhos dotados de funções de leitura magnética, gravação e reprodução de códigos em outros cartões. Eles são implantados disfarçadamente em caixas eletrônicos nas instituições bancárias e máquinas no comércio, permite que o agente copie as trilhas magnéticas do cartão da vítima e posteriormente as repasse para outro “cartão-clone”, que é usado indevidamente para saques de dinheiro e realização de compras em geral.  Os sites bancários criaram um ambiente fecundo para que o golpista, mediante o envio de e-mails infectados, instale um arquivo espião no computador da vítima, estes e-mails, depois de abertos e preenchidos com dados, possibilitam a cópia da senha de segurança e do número do cartão bancário. De posse de tais dados, o golpista faz várias compras ilícitas pela internet como fosse à vítima, pelo que se pode denominar tal prática como estelionato mediante “clonagem virtual”.  A conduta de invadir dispositivo informático alheio, conectado à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita é crime previsto no Artigo nº 154-A do CP (código penal), cuja pena  é detenção de 3 meses a 1 ano. Os meios utilizados pelos golpistas não se limitam aos já destacados acima. Também se passando por funcionário da empresa de cartão de crédito, o golpista pode se valer de maliciosos telefonemas para cometer o crime. Assim os correntistas bancários devem estar atentos e redobrarem suas atenções, devendo tomar muito cuidado. 

CRIMES CONTRA A FÉ PÚBLICA

Artigo. 298 do CP – Falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro é crime. (CARTÕES BANCÁRIOS TAMBÉM SÃO CONSIDERADOS DOCUMENTOS PARTICULARES).

Pena – reclusão, de um a cinco anos, e multa.

1 – NUNCA ACEITE AJUDA DE ESTRANHOS NOS CAIXAS DE AUTOATENDIMENTO.

2 – NÃO PERMITA QUE PESSOAS EM FILA, TENHAM ACESSO E VISÃO DA DELA.

3 – SE O SEU CARTÃO ENROSCAR OU TRAVAR, INSPECIONE O CAIXA, PODE HAVER APARELHOS OU OBJETOS ILÍCITOS ADAPTADOS PARA CLONAGEM DO SEU CARTÃO.

4 – NUNCA EMPRESTE SEU CARTÃO BANCÁRIO PARA NINGUÉM.

5 – FAÇAM COMPRAS SOMENTE EM SITES CONHECIDOS, PROTEGIDOS E CONFIÁVEIS.

6 – ACESSEM SUA CONTA BANCÁRIA SOMENTE EM COMPUTADORES, SMARTFONES E TABLETS DE SUA PROPRIEDADE.

EDIÇÃO: Sertanejanews.com

Matérias Relacionadas

No Comments

Leave a Comment