Em Sertaneja, Colégio Estadual CECÍLIA MEIRELES comemora seu cinquentenário “1967-2017”

Nos últimos dias, mais precisamente na última quarta feira dia 08 de Novembro e Quinta feira dia 09 de Novembro, profissionais educadores e colaboradores, alunos, convidados e comunidade local comemoraram o CINQUENTENÁRIO do Colégio Estadual CECÍLIA MEIRELES em Sertaneja. Como parte das comemorações, na oportunidade foi realizado na quarta feira na sede do colégio um festival de Canto e Dança com a participação de convidados e alunos, resultando em um belo espetáculo artístico, com premiações para os melhores destacados os quais foram avaliados por um corpo de jurados. Na quinta feira também em comemoração aos 50 anos do colégio, uma exposição promovida pelos próprios alunos do colégio marcou o segundo dia de homenagem à instituição de ensino. Vários temas foram abordados, alguns se destacaram como; A história politica do município de Sertaneja, A cultura e os costumes  dos imigrantes japoneses, A vida e a história de famosos políticos, escritores, atores e personagens da história brasileira, além da abordagem cultural, científica e outros assuntos pesquisados e apresentados no ambiente para as pessoas que visitaram a exposição.  

VEJAMOS A HISTÓRIA DO COLÉGIO ESTADUAL “CECÍLIA MEIRELES”, AO LONGO DE SUAS CINCO (05) DÉCADAS DE EXISTÊNCIA.

O Colégio Estadual Cecília Meireles – Ensino Médio, que hoje atende o Ensino Médio e o Curso de Formação de Docente para Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental, já teve outras denominações como o relato o histórico a seguir: 

Quando ainda escola normal colegial – Teve a autorização para o funcionamento no período diurno a partir do ano letivo de 1967, como Escola Normal Colegial de Sertaneja, localizado na Rua Monsenhor Celso, 700 e Rua A sem número, conforme Portaria nº 6883 – Diário Oficial de 31/12/66 num prédio de madeira com 348 m², tendo 04 salas de 48m² cada uma, 02 salas de 24m², adaptadas, e 02 banheiros (01 masculino e 01 feminino), com 28m² cada e uma cozinha de 15m². Na data de 17 de agosto de 1968, foi feita a doação através do terreno pela Prefeitura Municipal de Sertaneja, através do prefeito Senhor Antonio Stellato a este Estabelecimento de Ensino, no Tabelião Carlos Alves de Oliveira, em Sertaneja, sendo as partes: Prefeitura Municipal de Sertaneja e o Estado do Paraná. O 1º Diretor foi o professor Luiz Fabreti – Portaria 61/67, de 19/01/67. O Prefeito Municipal era Antonio Stellato. O Governador do Estado era Ney Amintas de Barros Braga (Ney Braga). O Secretário da Educação e Cultura era Lauro Rego Barros. E a Diretora da Divisão do Ensino Normal, hoje correspondente ao NRE era, Cecília Aparecida Barbosa de Moura. 

Quando escola de aplicação – Em 12 de março de 1970 pelo Decreto Nº 18542, foi criada a Escola de Aplicação anexa à Escola Normal Colegial Estadual de Sertaneja, durante a gestão do Prefeito Dr. Waldemar Scardazzi e do Governador do Estado Sr. Paulo Cruz Pimentel. 

Na sequncia escola de aplicação “Cecília Meireles” Pelo Decreto Nº 20834 de 17/08/70, fica denominada Escola de Aplicação “Cecília Meireles” a atual Escola de Aplicação anexa a Escola Normal Colegial de Sertaneja. 

Nomenagem à “Cecília Meireles” Sendo necessária a escolha de um patrono para dar nome a escola criada, em maio de 1970 numa das salas da Escola Normal de Sertaneja, com a presença da Diretora e Corpo Docente foi escolhido por votação entre os nomes de Padre José de Anchieta, Gabriela Mistral o nome de “Cecília Meireles”. Sendo aprovado pelo Decreto Nº 20834 a Escola passou a chamar-se  “Escola de Aplicação Cecília Meireles”. 

Se juntou a (Cecilia Meireles), a escola normal colegial (Campos Sales) O Parecer 036/78 em 01 de fevereiro de 1978 conforme processo Nº 018/78 aprovou o Projeto de Implantação do Ensino de 2º Grau, do Colégio de Sertaneja – Ensino de 2º grau, com as habilitações de técnico em Contabilidade, magistério (Plena) e Básica em Saúde, mantida pelo Governo do Estado e concede antecipação da Reforma Lei nº 5692/71. 

Colégio Cecília Meireles – ensino de 1º e 2º graus – Em 24/08/1979 em uma das salas do Colégio de Sertaneja – Ensino de 2º Grau, reuniram-se o Corpo Docente da Escola de Aplicação “Cecília Meireles” e Colégio de Sertaneja – Ensino de 2º Grau, para escolha de nome do Estabelecimento de 1º e 2º Graus. A reunião foi presidida pelo Diretor do Colégio de Sertaneja – Ensino de 2º Grau, Prof. Luiz Fabretti, pela Profª Magda Brunieri Rett – Diretora da Escola de Aplicação “Cecília Meireles” e pela Srª Edith Molitor Souza, Inspetora Auxiliar de Ensino que na oportunidade representava o Sr. Prefeito Municipal. O objetivo da reunião foi que tendo em vista a Escola de Aplicação “Cecília Meireles” (Criada pelo Decreto Nº 18218/70) e o Colégio Sertaneja – Ensino de 2º Grau (Criado pelo Decreto nº 5334/78), localizados em um mesmo terreno, havendo a necessidade das Escolas ter um patrono, de acordo com a Deliberação do Conselho Estadual de Educação. Após as informações necessárias houve eleição para a escolha do patrono onde concorreram os seguintes nomes: Marquês de Pombal, João Paulo I, Campos Sales, Cecília Meireles, Viriato Correia, Guilherme de Almeida, Guerra Junqueira, Eça de Queiroz, Antero de Quental e Gabriela Mistral. Após a eleição e apuração dos votos, venceu “Cecília Meireles”, passando assim a ser denominado: Colégio Estadual “Cecília Meireles” – Ensino de 1º e 2º Graus. De conformidade ao Decreto nº 1974 de 07/02/1980 a Escola de Aplicação e a Escola Normal Colegial “Campos Sales” passam a constituir em um único Estabelecimento de Ensino sob a denominação de COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO DE 1º E 2º GRAU. Os estabelecimentos manterão em regime de extinção gradativa o funcionamento das séries referentes aos Cursos regidos pela Lei nº 4024 de 20 de dezembro de 1961. Obs: a partir do ano de 1983 passou a denominar-se COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO DE 1º E 2º GRAUS. 

COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO DE 2º GRAU De acordo com a resolução Nº 2803 de 20/08/1992 em vista o disposto da Deliberação do Conselho Estadual de Educação e considerando a intenção da Prefeitura Municipal de assumir os encargos de 1ª a 4ª séries foram suspensas as atividades escolares relativas as quatro (04) primeiras séries do 1º Grau do Colégio Estadual Cecília Meireles, mantidas pelo Governo do Estado do Paraná passando toda a documentação escolar das séries acima citadas para a guarda e responsabilidade da Escola municipal Vereador Benedito Custódio Ferreira – Ensino de 1º Grau e continuando a oferta do Ensino de 2º Grau Regular com a denominação de COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO DE 2º GRAU.  Obs: O Colégio Estadual Cecília Meireles – Ensino de 2º Grau é compartilhada com a escola Municipal Vereador Benedito Custódio Ferreira – Ensino de 1º Grau Nº prédio escolar nos períodos matutino e vespertino. A partir do ano de 1997 foi implantado gradativamente o Curso de Educação Geral – Preparação Universal, conforme Resolução Nº 2243/97, cessar definitivamente as atividades escolares da habilitação Magistério (conforme Resolução Nº 2289/97) obedecendo o cronograma de cessação de 1997 a 1ª série; 1998 a 1ª e 2ª séries, 1999 a 1ª, 2ª e 3ª séries de 2000 a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª séries e também as atividades escolares da habilitação Auxiliar Técnico em Contabilidade, obedecendo o cronograma de cessação acima citado.  

COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO MÉDIO: O Colégio Estadual Cecília Meireles – Ensino Médio, passou a denominar-se COLÉGIO ESTADUAL CECÍLIA MEIRELES – ENSINO MÉDIO  conforme Resolução nº367/06 de 14 de fevereiro de 2006 da Secretaria de Estado de Educação (SEED/PR). O Colégio está situado na Rua Monsenhor Celso, 416 do município de Sertaneja, esta sob jurisdição do núcleo regional escolar (NRE) de Cornélio Procópio, é uma instituição de ensino estadual, mantido pelo Governo do Estado do Paraná.

O SertanejaNews parabeniza o Colégio Cecília Meireles pelo seu CINQUENTENÁRIO, reforçando a consideração e o apreço por todos os profissionais e estudantes que compõem esta importante, histórica e valorosa instituição de ensino responsável em receber, orientar e formar CIDADÃOS e CIDADÃS brasileiros todos os anos. 

EDIÇÃO: Sertanejanews.com 

Matérias Relacionadas

No Comments

Leave a Comment