Furtos e Roubos preocupam a zona rural de Sertaneja e Região

Nos últimos dias, ações criminosas praticadas na zona rural de Sertaneja e região, causaram preocupações aos ruralistas e agitaram o meio policial que mesmo defasado e abandonado pelos gestores públicos não sabem se socorrem a cidade, ou as centenas de propriedades rurais espalhadas por todas as regiões do território municipal. Com as ações policiais intensificadas na cidade, o setor rural permaneceu mais distante da possibilidade de receber um policiamento ostensivo/preventivo mais frequente, se tornando alvo dos grupos criminosos acostumados a praticarem os crimes de natureza contra o patrimônio. A ousadia dos meliantes foram constatadas com os quatro (4) crimes registrados nos últimos 10 dias, os prejuízos materiais foram consideráveis e tudo indica que, se os ruralistas não se organizarem e investirem em segurança pessoal e patrimonial, permanecerão como alvos preferidos, devido o isolamento e a distância.

1 – No dia 23 de Fevereiro, um motorista de caminhão foi rendido no pátio de um posto de combustível na cidade de Uraí, onde segundo ele enquanto se preparava para continuar viagem para São Paulo, foi surpreendido por um homem encapuzado e armado com revolver, dando ordens para que ele entrasse no caminhão. O motorista disse que foi jogado na boleia (cama) do caminhão, neste momento um segundo homem também encapuzado chegou, dando partida no motor e saindo com seu caminhão para rumo desconhecido. Segundo a vitima ele permaneceu rendido pelos criminosos por aproximadamente 2 a 3 horas, mas que durante esse período ele foi retirado do caminhão, sendo transferido para um outro veículo tipo camionete, porém com os olhos vendados, sendo posteriormente abandonado próximo ao distrito do Paranagí em Sertaneja, onde buscou e pediu por ajuda. A vitima disse que transportava uma carga de óleo de soja, que seu veículo bem como a carga teria sido roubado pela organização criminosa, pois segundo ele foi possível ouvir a voz de três (3) pessoas diferentes, sendo que um deles permaneceu o tempo todo o ameaçando com a arma de fogo. A vitima foi socorrida e amparada por policiais militares ambientais, que o conduziu para a sede policial na cidade, onde foi registrado o fato para demais providências.

2 – No dia 27 de Fevereiro, durante a madrugada criminosos invadiram a sede de uma fazenda em Sertaneja, onde após arrombarem uma das oficinas de manutenção, subtraíram duas motocicletas Honda avaliadas em oito (8) mil reais cada, e dezenas de ferramentas manuais e elétricas de uso diário dos funcionários para as inúmeras tarefas de serviço. Além dos veículos e equipamentos mencionados, os autores furtaram baterias de caminhão e partes de um torno mecânico, resultando num grande prejuízo financeiro e material. O responsável disse que ninguém suspeito foi avistado no local, que nenhum barulho foi ouvido e que tudo foi muito rápido, pois alguns funcionários residem na propriedade, mas ninguém notou a ação criminosa. Horas depois, durante diligências policiais uma das motocicletas foi encontrada abandonada próximo a um reserva florestal localizada ainda na fazenda, a também algumas ferramentas elétricas, mas a segunda moto e outros objetos foram levados pelos delinquentes.

3 – Também durante a madrugada do último dia 27, ainda no mês de Fevereiro, uma segunda propriedade rural foi invadida por criminosos, e deste local foi subtraído ou furtado como é mais comum para os leitores, uma quantidade aproximada de 70 sacos de milho de 20 quilos, (sementes para plantio). Segundo o responsável pela fazenda, pessoas ainda não identificadas teriam se aproximado por um carreador local, chegando ao barracão onde o produto estava armazenado, eles estouraram a fechadura com o cadeado, adentrando no armazém e transportando os produtos furtados por aproximadamente 100 metros até o veículo utilizado para o transporte. Várias marcas  de pneus e pegadas foram avistadas no local, tudo indica que havia no mínimo de 3 a 4 pessoas na autoria do crime, e que um caminhão teria sido usado pelos criminosos. O prejuízo foi considerável, pois cada saca de 20 quilos é avaliada em aproximadamente 500 reais, mas não há duvidas que após ser furtado, o produto de origem ilícita é comercializado por um valor bem abaixo do mercado. Durante as diligências policiais foi constatado que alguns objetos e obstáculos foram rompidos para a consumação do crime, isso demonstra que o ato foi premeditado, ou seja, planejado, pensado e organizado pelos executores.

4 – Por fim, durante a madrugada do último sábado dia 03 de Março, criminosos invadiram uma propriedade rural também localizada no município, subtraindo dezenas de tábuas de madeira da variedade (Peroba) que é altamente valorizada no mercado madeireiro. Segundo o responsável pela fazenda, delinquentes foram até uma casa desabitada/desativada na fazenda, e em pouco tempo desmancharam a casa de madeira, furtando toda a madeira nobre que integrava a construção. Segundo o comunicante não é a primeira vez que o fato ocorreu nas propriedades que administra, em dias anteriores em uma outra sede rural, o fato aconteceu de forma idêntica e semelhante, pequenas moradas de madeira que foram construídas no passado, porém desabitada nos dias atuais, são avistadas e reconhecidas por olheiros, que repassam as informações para os executores da ação delituosa, que ficam incumbidos de planejar e desmanchar a construção em pouco tempo, sem chamar a atenção. O administrador informou que as construções escolhidas são aquelas que estão mais distantes da sede principal, pois por estarem mais isoladas facilita a ação dos criminosos que em posse de ferramentas e veículos adequados cometem o crime rapidamente. Ele alertou os demais proprietários rurais que possuem casas de madeira em suas sedes rurais que, se essas estiverem desativadas, que façam o desmanche imediatamente, pois os envolvidos buscam a informação e executam o crime visando vender clandestinamente a madeira no mercado criminoso.

A redação do site (Sertanejanews) buscou informações e dialogou com alguns moradores da zona rural e proprietários de grandes fazendas. Além dessas trocas de informações, fomos também dialogar com quem lida com o crime diariamente, POLICIAIS e JURISTAS especializados em crimes. E dessas boas e valorosas conversas concluímos que; O crime amedronta todas as classes da sociedade, vemos todos os dias o CLAMOR pela paz, o descontentamento com a situação atual que os grandes e os pequenos municípios vivenciam e registram nos seus dias. São crimes de todas as naturezas; Contra a pessoa, contra o patrimônio, contra os costumes, contra a honra, contra a dignidade sexual e social, e outros costumeiros como os da incolumidade e administração pública, sem contar os de natureza econômica que também refletem e repercutem negativamente na vida das pessoas. Os mais sentidos e comoventes são os contra a pessoa (Homicídio, Lesão Corporal e Abandono), contra a integridade física (Estupro, Assédio, Corrupção de Menores) e contra o patrimônio (Latrocínio, Roubo, Sequestro, Furto, Estelionato e outros), pois são os crimes que mais atingem diretamente a vida e o bem estar das pessoas. Ainda existe um receio ou um medo recheado de desunião coletiva, de cobrar os alvos responsáveis pelo descontrole da ordem e da paz pública, nesta cadeia de responsabilidade está diretamente: Os policiais, Os integrantes da justiça e os Políticos. E indiretamente: A sociedade organizada, os lideres religiosos e educacionais, as famílias e a comunidade num todo. É mais do que notório que o problema é maior do que imaginamos, não há como resolver totalmente uma deficiência construida por décadas, resultado dos maus exemplos transmitidos pelas gerações, e a inexistência de ações reais de combate, a população se comove mais não se une para reivindicar e cobrar, e as autoridades maquiam com suas ações fantasiosas tentando ganhar tempo. Quer exemplos, vamos comparar algumas ações delituosas, fatos que são reais e que acontecem diariamente, mas são vistos e tratados diferentemente.

Matar alguém – Não é o mesmo que negligenciar uma boa saúde pública!

Roubar alguém – Não é o mesmo que desviar ou se apossar de dinheiro público!

Furtar alguém – Não é o mesmo que receber vantagem material indevida!

Lesionar alguém – Não é o mesmo que abusar das taxas, dos impostos e das cobranças públicas!

Enganar alguém – Não é o mesmo que fraudar uma nota fiscal ou uma licitação pública!

Ofender alguém – Não é o mesmo que se negar a prestar contas públicas!

Estuprar alguém – Não é o mesmo que sangrar os cofres públicos!

Destruir alguém – Não é o mesmo que construir com superfaturamento público!

“Notam que os crimes são diferentes, mas os resultados são os mesmos”.

Poderíamos dizer que, CRIMINOSOS são apenas os pobres, negros, e moradores das periferias urbanas, e não incluirmos os inrustidos de cargos eletivos, nomeados e concursados do setores públicos e privados conforme suas condutas, ações e omissões. Tenha uma visão comparativa dos crimes semelhantes acima, todos são praticados diariamente, os da esquerda são facilmente vistos, sentidos e criticados, já os da direita passam despercebidos e são ignorados mesmo quando há fortes indícios e suspeitas. Essas comparações, servem para mostrar que as pessoas sem generalização são leigas e não buscam defender os seus direitos, se limitando em buscar o conhecimento,  pois se a CRIMINALIDADE DA ESQUERDA esta crescente, assustadora e descontrolada, é resultado das ações da CRIMINALIDADE DA DIREITA, que também cresce aceleradamente com amparo e proteção dos grupos que se substituem a cada quatro (4) anos nas gestões públicas brasileiras.

EDIÇÃO: Sertanejanews.com

 

Matérias Relacionadas

No Comments

Leave a Comment